Senado retira Dilma da presidência

In Galeria de Fotos
Placar do Senado exibindo o resultado da votação.

Por 61 votos a 20, o Senado Federal aprovou o impeachment, condenando Dilma Rousseff à perda do mandato de presidente da República por crime de responsabilidade.

Dilma Rousseff foi condenada por crime de responsabilidade pela edição de decretos de crédito suplementar sem o aval do Congresso e em descumprimento da meta fiscal vigente. Também foi condenada por adiar repasses ao Banco do Brasil para custear o Plano Safra, o que levou o banco a pagar o benefício com recursos próprios, operação conhecida como “pedalada fiscal” e considerada empréstimo ilegal pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

I Dilma ainda poderá ocupar cargos públicos

Por 42 votos a 36 e 3 abstenções, o Senado Federal decidiu que a agora ex-presidente da República Dilma Rousseff poderá ocupar funções públicas. Eram necessários 54 votos para aprovar o destaque para condená-la à inabilitação do exercício de função pública por oito anos. Mesmo assim, ela ficará inelegível para cargos eletivos pelo mesmo período por determinação da Lei da Ficha Limpa.

l Sessão de posse

O julgamento de hoje encerra um processo iniciado em dezembro de 2015, quando o então presidente da Câmara, Eduardo Cunha, aceitou dar seguimento à denúncia contra Dilma. O presidente do Congresso Nacional, Renan Calheiros, convocou a sessão de posse de Michel Temer para as 16 horas, no Plenário do Senado.

l Fonte: Agência Câmara Notícias

You may also read!

CTB Bahia realiza o 2º Encontro Estadual de Comunicação

A CTB Bahia está convocando todos para o 2º Encontro Estadual de Comunicação, que será realizado no dia 28

Read More...

SECIR FAZ 26 ANOS DE HISTÓRIA E LUTA!

O SECIR (Sindicato dos Comerciários e Comerciárias de Irecê e Região), completa hoje 26 anos de história. A data

Read More...

TV CTB lança campanha nacional “Sindicato forte é a sua melhor proteção”

Na última sexta (11), durante a 18ª Reunião da Direção Executiva, a CTB apresentou campanha nacional em defesa dos

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu