Salário mínimo em março deveria ter sido de R$ 4.277,04, aponta Dieese

In Notícias

Em março, o salário mínimo necessário para sustentar uma família de quatro pessoas deveria ter sido de R$ 4.277,04. O valor é 4,29 vezes o salário mínimo em vigor no mês passado, de R$ 998. A estimativa é do Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos) e foi divulgada hoje. O departamento divulga mensalmente uma estimativa de quanto deveria ser o salário mínimo para atender as necessidades básicas do trabalhador e de sua família, como estabelecido na Constituição: moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e Previdência Social.


Esse valor é calculado com base na cesta básica mais cara entre 18 capitais pesquisadas. Em março, o maior valor foi registrado em São Paulo (R$ 509,11). Os valores mais baixos foram observados em Salvador (R$ 382,35) e Aracaju (R$ 385,62). A diferença entre o salário mínimo real e o necessário subiu de fevereiro para março. No segundo mês do ano, o ideal era que ele fosse de R$ 4.052,65 (4,06 vezes o salário mínimo).

Mínimo subiu para R$ 998 em 2019

O salário mínimo em 2019 passou de R$ 954 para R$ 998. De acordo com decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, o valor diário do salário mínimo ficou em R$ 33,27, e o valor por hora, em R$ 4,54. O aumento do salário mínimo foi de R$ 44 (4,6%) em relação ao anterior. No entanto, o valor ficou abaixo dos R$ 1.006 aprovados pelo Congresso para o Orçamento deste ano.

Fonte: Economia UOL

You may also read!

Até trabalho intermitente é atacado por Bolsonaro

O governo Bolsonaro não dá trégua para o trabalhador. Quando encontram um escape diante do desemprego, são abatidos de

Read More...

Curso de operador de supermercado e dado início em parceria com o SECIR.

Aconteceu no dia 19 de agosto, a abertura do Curso de Operador de Supermercado, no auditório do SECIR. O

Read More...

DIA NACIONAL DE LUTA EM IRECÊ

A CTB Regional de Irecê, junto aos seus sindicados filiados, os estudantes, os movimentos sociais e a sociedade civil

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu